martes, 13 de enero de 2009

Estrangeira

Página 6

"Chegamos no Brasil, onde eu amarro a minha rede. Com bolachas maria, suflê de frango, beterrabas, arroz, farinha, entro em casa, abro a mala, visto o robe, subo a escada, acendo um cigarro. E as luzes do terraço. O resto é alisar a cama, trocar a música de fundo, escorrer os cabelos, lavar os olhos, apagar o azul das unhas, encompridar a noite, esperar o dia, abrindo a janela para o vento.
Volto ao Brasil, já quantas vezes. Às fotografias, aos cadernos, aos automóveis, aos shopping centers. Às noites de conversa, às noites sem sono, às noites chapadas no vidro da sala."

1 comentario:

Cínthya Verri dijo...

fantástica
pasmem
nova filosofia ético-estética
da eli